Conecte-se conosco

Geral

Publicado em

em

Após os temporais que devastaram diversas cidades em janeiro, o Rio Grande do Sul deve enfrentar uma nova onda de tempestades a partir deste sábado (9). O alerta é da empresa Metsul Meteorologia, que estende a Santa Catarina, Paraná, Argentina e Uruguai uma previsão de chuvas intensas, acompanhadas de rajadas de vento cuja força pode variar conforme a área do mapa. Entre sexta e o sábado (9), a projeção é de chuva em todo o Estado. Os maiores acumulados devem acontecer na Metade-Oeste, Centro e Metade-Norte do Estado, com volumes acima de 50 milímetros em muitas cidades. Não estão descartados níveis pontuais de 100 ou mesmo 150 milímetros. No Rio Grande do Sul, a nebulosidade aumenta muito na sexta com predomínio de céu nublado a encoberto, embora o sol deva aparecer por algumas horas em parte do estado. A chuva, que já alcança algumas regiões na madrugada, toma conta do território gaúcho no decorrer do dia. A atmosfera vai estar muito propícia a temporais isolados com vendavais, não se descartando rajadas perto e acima de 100 km/h em algumas cidades, em particular da tarde para a noite de sábado. Logo, podem ocorrer danos e transtornos como queda de árvores, destelhamentos, colapso de estruturas e falta de energia elétrica. “Os volumes devem variar muito de uma localidade para outra, mas se antecipa que haverá vários pontos em que as precipitações podem ser localmente intensas com acumulados elevados em curto período”, diz a empresa. “Isso poderá resultar em alagamentos e inundações repentinas, com possibilidade de transbordamento de arroios em áreas urbanas e rurais.” Não será como em janeiro A Metsul faz, no entanto, a ressalva de que o cenário é diferente e menos grave que o ocorrido em janeiro, apesar da chance de tempestades com vendavais. “Temporais como o de 16 de janeiro em Porto Alegre não ocorrem com frequência, apesar de temporais serem normais no clima gaúcho”, diz a empresa em seu site metsul.com. O boletim acrescenta: “Haverá tempestades isoladas no Sul do Brasil entre esta sexta e sábado, mas nem todas as cidades serão afetadas. A maior probabilidade de uma forte instabilidade é da tarde para a noite, tanto nesta sexta quanto no sábado, pois o aquecimento diurno forma nuvens mais carregadas”. Precipitações avançam O tempo já começou a mudar nessa quinta-feira, mas a grande alteração se projeta para esta sexta. A chuva, formada por ar quente e úmido, já atingiu na tarde e começo de noite pontos da Metade-Norte, bem como Santa Catarina e Paraná. Em pontos do Noroeste gaúcho a precipitação foi intensa, como em Santo Augusto onde Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 70 milímetros em apenas três horas. Ou em Palmeiras das Missões, onde o índice foi de 25 milímetros em somente uma hora.
Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *