Conecte-se conosco

Saúde

Banco de sangue do Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre precisa de doadores neste final de ano

Publicado em

em

Para doar sangue, as pessoas devem fazer agendamento pelo telefone (51) 99531-0585.

Os estoques do banco de sangue do Hospital de Pronto Socorro (HPS) estão baixos e precisam de doadores para reabilitação de pacientes neste final de ano. Para realizar a doação, as pessoas devem, preferencialmente, fazer agendamento prévio pelo telefone (51) 99531-0585 (WhatsApp).

O setor funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h, no segundo andar do hospital, que fica no Largo Teodoro Herzl (sem número), no bairro Bom Fim.

O banco de sangue tem capacidade para atender de 16 a 20 pessoas por dia. “Como era o esperado, os atendimentos no final do ano aumentaram e, em função disso, muitas bolsas de sangue são transfundidas. Estamos com os estoques abaixo do mínimo e precisamos repor urgentemente. Estamos próximos do feriadão de Ano Novo e isso nos traz a prerrogativa de que precisaremos novamente de muitas bolsas de sangue”, pontua a enfermeira coordenadora do banco de sangue, Nádia Calixto.

Após a coleta, cada componente é rigorosamente testado. O processamento do sangue segue sob responsabilidade do Hemocentro do Estado, importante parceiro do HPS.

Confira as condições para doar sangue:

– Estar em boa condição de saúde.

– Pesar mais de 50 quilos.

– Ter entre 16 e 69 anos de idade (menores de 18 precisam de autorização de um responsável).

– Ter dormido no mínimo seis horas nas últimas 24 horas.

– Respeitar o intervalo mínimo entre doações (dois meses para homens e três meses para mulheres).

– Não possuir evidência clínica ou laboratorial de doenças transmissíveis pelo sangue.

– Não fazer uso de drogas ilícitas injetáveis.

– Apresentar documento oficial com foto.

Hepatites virais e leptospirose 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou o boletim 88, que traz dados epidemiológicos da incidência de hepatites virais e leptospirose em moradores da capital gaúcha. O documento foi elaborado pela Equipe de Vigilância das Doenças Transmissíveis da Diretoria de Vigilância em Saúde.

A primeira parte mostra a análise de uma série histórica dos últimos cinco anos (2018 a 2022) das hepatites virais. Foram 7.601 casos confirmados registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). Desses, 314 (4,1%) são de hepatite A, 1.355 (17,6%) de hepatite B e 5.932 de hepatite C (78%).

Porto Alegre ocupa o primeiro lugar entre as capitais do País com a maior taxa de detecção da hepatite C.

Na segunda parte, o documento traz também um perfil epidemiológico dos casos notificados e confirmados de leptospirose em 2023, além da série histórica de 2010 a 2023. Porto Alegre teve 355 casos suspeitos de leptospirose neste ano, dos quais 74 casos foram confirmados.

FONTE: O SUL

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *