Conecte-se conosco

Geral

Hospital Conceição faz primeira colocação de prótese fonatória pelo SUS no RS

Publicado em

em

Foi realizada no Hospital Conceição a primeira cirurgia de colocação de prótese fonatória em paciente laringectomizado total, com dispositivo implantado na traqueia, procedimento inédito no Rio Grande do Sul pelo SUS. O procedimento beneficia pessoas com câncer de laringe em estágio avançado, que precisam ser submetidos à laringectomia total, ou seja, a retirada da laringe e cordas vocais, impossibilitando a fala.

Conforme o cirurgião de cabeça e pescoço Marcelo Emir Requia Abreu, foram realizadas duas cirurgias: uma de instalação primária, com a colocação da prótese fonatória no momento da retirada da laringe, e outra de instalação secundária, com a colocação da prótese em paciente com a laringe retirada há algum tempo. Ambas realizadas com sucesso.

Marcelo Emir explica que após a colocação da prótese, o paciente é acompanhado pela Fonoaudiologia para a reabilitação. Segundo ele, a prótese deve ser trocada a cada seis meses, sendo a primeira colocação cirúrgica e as demais, ambulatoriais.

A reabilitação até hoje ainda mais usada é a voz esofágica que não emprega nenhum tipo de tecnologia e tem a qualidade fonatória bem limitada, além disso, há a laringe eletrônica, dispositivo colocado no pescoço ‘tipo microfone’, que emite voz metalizada. Com o dispositivo implantado na traqueia, o paciente emite a voz com uma qualidade superior, sem precisar usar dispositivo externo, o que garante também mais conforto. “É o meio mais moderno e de melhor qualidade para os pacientes voltarem a se comunicar e melhorar a interação com a família e a sociedade”, disse o cirurgião.

Para a colocação do novo dispositivo, é feita seleção rigorosa dos pacientes, pois a prótese demanda autocuidado para evitar infecção, vazamentos e se obter os benefícios que ela pode trazer. A equipe de atendimento desses casos é formada por profissionais da Otorrinolaringologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Fonoaudiologia e de Enfermagem.

FONTE: CORREIO DO POVO

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *