Conecte-se conosco

Brasil

Desemprego de longa duração cai ao menor patamar desde 2015

Publicado em

em

Há 1,8 milhão de pessoas em busca de vaga há pelo menos dois anos. (Foto: Reprodução)

O mercado de trabalho brasileiro apresentou melhora qualitativa no fim de 2023. O desemprego de longa duração caiu e taxa de desocupação recuou tanto para homens quanto para mulheres. Por outro lado, somente os estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte registraram redução na taxa de desemprego no período. É o que apontam os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada pelo IBGE.

Segundo o levantamento, a taxa de desemprego caiu de 10,9% para 10% na passagem do terceiro para o quarto trimestre do ano passado. No Rio Grande do Norte, o percentual caiu de 10,1% para 8,3%. Na análise por região, porém, apenas o Sudeste teve retração na taxa – de 7,5% para 7,1%. As outras quatro ficaram estáveis.

“Diversos estados do País apresentaram tendência de queda, mas só em dois deles a retração foi considerada estatisticamente significativa. No Rio de Janeiro, houve crescimento acentuado da ocupação, principalmente nas atividades industriais e de outros serviços. No caso do Rio Grande do Norte, o recuo da taxa foi influenciado pela redução do número de pessoas procurando trabalho no período”, explica a coordenadora de Pesquisas por Amostra de Domicílios do IBGE, Adriana Beringuy.

No quarto trimestre do ano passado, cerca de 1,8 milhão de brasileiros buscavam trabalho há dois anos ou mais, o equivalente a 22,3% da população desempregada. Esse contingente caiu em relação ao mesmo período de 2022, quando havia 2,2 milhões nessa situação.

Outros 3,8 milhões, ou quase metade (46,5%) dos desocupados, estavam em busca de uma vaga entre um mês a menos de um ano. Esta parcela cresceu 0,7% frente ao quarto trimestre de 2022.

Recorte de gênero

O desemprego caiu no quarto trimestre para homens e para as mulheres, embora a queda tenha sido maior para eles. Enquanto a taxa de desocupação das mulheres caiu de 9,3% para 9,2%, a dos homens recuou de 6,4% para 6% no mesmo período. Somente a taxa de desocupação dos homens está abaixo da média nacional, que ficou em 7,4% no fim do ano passado.

População jovem

Os dados do Pnad mostraram ainda que a taxa de desemprego entre a população de 18 a 24 anos caiu de 16,4% em 2022 para 15,3% em 2023. Esse é o menor patamar para o 4º trimestre desde 2014, quando era de 13,8%.

Há mais pessoas que procuram emprego na faixa etária de 25 a 39 anos, mas a taxa de desocupação deste grupo é menor. Recuou de 7,1% para 6,9% em 1 ano.
FONTE:O SUL

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *