Conecte-se conosco

Brasil

Pix Automático: saiba como a nova ferramenta vai facilitar a sua vida

Publicado em

em

Funcionalidade está em desenvolvimento pelo Banco Central e será lançada em outubro.

A movimentação de dinheiro no Brasil se transformou com a chegada do Pix — meio de pagamento eletrônico instantâneo e gratuito. Desde que o serviço foi lançado, em novembro de 2020, a expressão “faz um Pix” se tornou mais do que corriqueira de norte a sul do País. Segundo dados do Banco Central (BC), o método já superou a marca de 4 bilhões de transações.

Ainda neste ano, os usuários poderão fazer uso de mais uma modalidade de pagamento: o Pix Automático. Basicamente, ela servirá para que clientes possam agendar previamente pagamentos corriqueiros para empresas.

O sistema de transferência foi idealizado em 2018 e implementado dois anos depois. Ele é operado por mais de 770 instituições financeiras, de acordo com o BC. Por conta da facilidade de mandar e receber dinheiro, e também pelo fato de não ter taxas, a adesão dos brasileiros ao novo sistema foi expressiva.

O número de chaves do Pix cadastradas é de mais de 650,7 milhões. São 153 milhões de usuários, sendo 92% pessoas físicas. De cada 100 transações, 60 são feitas por pessoas de 20 a 39 anos, ainda segundo os dados mais recentes da autarquia.

Hoje o usuário brasileiro envia e recebe dinheiro instantaneamente, via chaves ou QR Code — código de barras —, além de usar recursos como o Pix Saque, o Pix Troco e transferências entre saldos de dois bancos, por exemplo.

O BC trata o Pix como uma política pública, considerando que sua criação tem como fundamento a inclusão de brasileiros desbancarizados, além de promover um serviço que funcione 24, sete dias por semana sem parar, agilizando a vida financeira de milhões de pessoas. Atualmente há cerca de 4,6 milhões de pessoas sem conta em bancos, segundo uma pesquisa mais recente do Instituto Locomotiva.

“A busca por ampliar o acesso da população aos serviços bancários é vista positivamente, reduz barreiras financeiras e promove inclusão no sistema bancário”, afirma o especialista em finanças Hulisses Dias.

Pix Automático

A funcionalidade está em desenvolvimento e ficará disponível a partir de outubro de 2024. Inicialmente prevista para abril, a ferramenta foi adiada em seis meses. No entanto, segundo o BC, a estimativa foi ajustada por causa da complexidade do novo produto, do “tempo necessário para desenvolver o papel de cada um dos participantes e da definição das estratégias comerciais das instituições financeiras”.

A ferramenta vai ser servir para que os clientes possam agendar previamente pagamentos corriqueiros para empresas como:

* Contas de água e luz;
* Escolas;
* Faculdades;
* Academias;
* Condomínios;
* Clubes sociais;
* Planos de saúde;
* Serviços de streamings;
* Portais de notícias;
* Clubes por assinatura;
* Empresas do setor financeiro.

Esse tipo de pagamento já pode ser feito através do débito automático, mas na avaliação do Banco Central, o Pix automático terá a capacidade de alcançar mais pessoas.

Para o chefe do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro, Angelo Duarte, a ferramenta facilitará a cobrança recorrente de produtos e de serviços, aumentando a eficiência e a competitividade do setor.

“Como o usuário possui relacionamento com essas empresas, em que consome seus produtos ou serviços com periodicidade definida, a possibilidade de pagamento por meio do Pix Automático trará benefícios para ambos. Do ponto de vista do pagador, após concedida a autorização, o Pix Automático será uma forma de pagamento transparente, o que trará comodidade e uma excelente experiência, acabando com a probabilidade de um pagamento não ser efetuado por esquecimento”, explicou.

Simples

Para os usuários, o funcionamento será simples. A pessoa que detém uma conta bancária e deseja aderir ao Pix Automático precisará apenas informar a empresa (administradora do condomínio, por exemplo) que quer aderir. A empresa, por sua vez, deverá enviar a proposta do Pix Automático ao cliente, via notificação. Estando de acordo, o cliente poderá aderir a modalidade.

O Pix Automático será oferecido para pessoas físicas e jurídicas. No caso das pessoas físicas, os bancos serão obrigados a oferecer a modalidade, que será gratuita. Já para as pessoas jurídicas, os bancos poderão escolher se desejam ou não oferecer para cada empresa.

“Os participantes que não forem aprovados nos testes homologatórios e não disponibilizarem o Pix Automático a seus usuários no lançamento do serviço, a ocorrer em 28 de outubro de 2024, serão multados por dia de atraso na oferta (limitado a 60 dias)”, informa o BC.

Para pessoas físicas, o Pix Automático será sem cobrança de tarifa. Para empresas que vão disponibilizar o Pix Automático, vai funcionar a livre negociação — bastará fazer um único acordo com um banco que esteja ofertando a modalidade às empresas.

No passo a passo, a pessoa física manifesta à empresa que deseja pagar com Pix Automático. Logo depois, a empresa envia a proposta. O cliente recebe uma notificação para confirmar a autorização de pagamento via Pix Automático.

FONTE: O SUL

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *